Início do conteúdo da página
Início do conteúdo da página

Palavra do Reitor

Colação de Grau Campus Grajaú 2014.2

Senhores pró-reitores,

Senhor diretor do centro,

Senhores professores,

Autoridades aqui presentes,

Alunos formandos, familiares e convidados,

Boa noite.

No livro “Aprender a viver – sabedoria para novos tempos”, de Luc Ferry, há uma frase lapidar: “A história se move longe da vontade dos homens”. O filósofo quis dizer com isso que nem sempre conseguiremos coincidir nossas aspirações com o contexto histórico no qual estamos inseridos. Por isso mesmo, digno de regozijo é este momento no qual os agora graduandos se encontram, pois tiveram a oportunidade de alcançarem a realização de um sonho a despeito de tantas adversidades que lhes se apresentaram ao longo do caminho.

O tempo passa sem que o sinta a gente, proclama Dante, o que se traduz numa verdade, pois nem parece que faz quase cinco anos que aqui estive para receber o Título de Cidadão desta cidade na Câmara de Vereadores. Àquela ocasião, fui alvo de um distinto reconhecimento pelo qual sou grato até hoje, visto que ao me irmanar com os homens e mulheres de boa vontade desta terra assumi o compromisso de trabalhar pelo crescimento e engrandecimento de nossa querida Grajaú, pólo gesseiro, terra também de nossos irmãos índios, cenário de belas paisagens e de gente hospitaleira, educada e trabalhadora.    

A implantação dos cursos de Ciências Naturais e Ciências Humanas no Campus de Grajaú contribuíram significativamente para o desenvolvimento social e econômico desta região, inaugurando o ciclo de cursos presenciais, uma vez que antes só existia Ensino Superior através dos cursos à distância. É bem verdade que encontramos alguns percalços no meio do caminho – a exemplo da pedra do poema de Drummond – como a insensibilidade de alguns governantes que descrentes em nosso ideal, cruzaram os braços e se recusaram a caminhar juntos conosco.

Mas outros corações acreditaram no sonho e por isso os alerto que nunca podemos nos esquecer de que essas vitórias agora conquistadas são os frutos de um esforço coletivo, que passa pelo trabalho sério e determinado de qualificação por parte da UFMA na formação discente; no incentivo àqueles que se empenham em realizar uma formação universitária com nível de excelência e que contam cada vez mais com um leque diversificado de opções profissionais na variada e rica grade de cursos que nossa universidade oferece; e ainda ao conjunto de esforços que começa na própria política de interiorização da UFMA, focada em expandir o acesso ao ensino público gratuito e de qualidade aos mais diversos rincões de nosso gigantesco estado. Sou grato a Deus pelo fato de nossa gestão ter imprimido um novo rumo para a UFMA, tornando-a mais próxima da sociedade.

Acerca da interiorização, emocionei-me esta semana ao ouvir o discurso de um jovem formando no Campus de São Bernardo, quando ele expressava sua dupla alegria em se formar numa Universidade e em sua terra natal, afirmando ainda que a interiorização da Universidade é um caminho de redenção nesse país continente. Aquele jovem, num gesto de grandeza, fez questão de trazer à lume os nomes de Antonio de Pádua Silva Sousa, poeta e médico e o do professor Custódio Luís Silva de Almeida, Pró-Reitor da Universidade Federal do Ceará, pelo fatos de ambos serem filhos de São Bernardo e que com seus exemplos de vida muito estimularam outros a prosseguirem na senda do conhecimento.

Senhoras e senhores,

O Apóstolo São Paulo, escrevendo ao jovem Timóteo, afirmou que combateu o bom combate, acabou a carreira e guardou a fé. O mais importante foi guardado e eu os aconselho a fazerem a mesma coisa: guardem a fé nos seus corações, a esperança de dias melhores e o entusiasmo a continuar construindo um futuro mais digno e ainda melhor.

À noite se olha mais, mas se vê menos, alerta Mia Couto. Hoje vocês saem daqui mais capazes, mais preparados e melhor instrumentalizados para enfrentar os desafios que se lhes apresentarão nessa nova jornada.   Metaforicamente, vocês tiveram o dia para se preparar para os desafios que a noite trará e saibam que após a batalha, um prêmio aguarda aqueles que se lançarem destemidos,  generosos e atentos às oportunidades que virão.

Lembro-me do exemplo do personagem bíblico de José. Vendido como escravo pelos seus próprios irmãos, foi parar no Egito onde serviu como mordomo de uma casa, foi prisioneiro durante muitos anos e depois, por ordem do próprio Faraó, governou aquela nação. Um homem que teve a humildade para aprender as lições do serviço doméstico e do cárcere para então galgar a maior posição política da época e poder servir como instrumento divino para abençoar não somente o povo egípcio, mas como toda a sua família.

Outra etapa se inicia em suas vidas e como lembra Luís de Camões, num de seus versos de “Lusíadas”:

Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades,

 Muda-se o ser, muda-se a confiança;

 Todo o mundo é composto de mudança,

 Tomando sempre novas qualidades

Uma nova etapa se inicia em suas vidas. Que o conhecimento aqui adquirido sirva para que vocês sejam o diferencial que esta região precisa: abençoem os outros, prossigam estudando e a exemplo do que recomendou Jesus, acumulem tesouros onde a traça não os possa dilapidar.

Sejam felizes!

Muito obrigado!

Em 20/03/2015

Mais opções
Copiar url

Porque a vida não espera

Revolução educacional

Quando tudo isso vai terminar?

Quando as pestes nos assaltam

Homenagem do reitor Natalino Salgado ao acadêmico da AML Sálvio Dino

Por uma nova versão da história

E se deixasse de haver ciência?

Entre linhas de luz

Homenagem do reitor Natalino Salgado ao acadêmico da AML Milson Coutinho

Homenagem do Reitor Natalino Salgado ao acadêmico da AML Waldemiro Viana

Tempos pandêmicos para secretas lições

Moby Dick, para uma macroscopia do coronavírus

Saúde e educação nas entranhas da cidade

Medicina e Literatura: mais que a vida

Os vírus, as pandemias e as alterações históricas

Ciência a serviço da vida

O vírus, o próprio homem, o racismo e outros inimigos

O sacrifício da verdade

Efeitos colaterais

Lá fora, sem sair de casa

O cenário das pragas na vida e na literatura

E as lanternas continuam acesas

Para sempre afetuosos

Será admirável o mundo novo?

O gigante aliado no combate ao mal

A (nova) escolha de Sofia

Qual fim está próximo?

Dia Internacional da Mulher

Doença renal: a prevenção começa na infância (II)

Celeiro de excelência

O (velho) novo problema da corrupção

Tempos difíceis

Obreiro do Conhecimento

Uma palavra de gratidão

Salve Mário Meireles!

Luzes para Domingos Vieira Filho

Novos cenários para a inovação tecnológica

A benção, meu pai

Dunas e saudade

A (anunciada) tragédia grega

Uma homenagem a Bacelar Portela

Um poeta, um estadista e um sacerdote

Reivindicação atendida

Dom Delgado, um homem visionário (IV)

Dom Delgado, um homem visionário (III)

Dom Delgado, um homem visionário (II)

Dom Delgado, um homem visionário (I)

Uma reparação histórica

Páscoa: vida nova a serviço do próximo

A Baixada Maranhense e a sua vocação para a grandeza

Um clamor pelos novos mártires

O legado de Darwin

Excelência no esporte

O essencial é que importa

Contra a intolerância

Menos corrupção em 2015

Contra a intolerância

O brilho de Carlos e Zelinda

A UFMA e o empreendedorismo

Inesquecível Mohana

TJ-MA e a justiça

Valorização da ciência

Novos caminhos para a educação

Ensino para além do tempo e da distância

Arqueologia, mais uma área de conquista da UFMA

O papel protagonista da Associação Comercial do Maranhão

Festival Guarnicê de Cinema: a magia sobrevive (III)

Festival Guarnicê de Cinema: a magia sobrevive (II)

Festival Guarnicê de Cinema: a magia sobrevive

A lição da Copa

A justiça mais próxima do cidadão

No caminho certo

Ubiratan Teixeira: múltiplos em um só

O legado de fé dos santos juninos

Sisu: democratização no acesso ao Ensino Superior

Espaço de celebração e valorização da cultura

Chagas de ausência

Mais um avanço da UFMA

Considerações sobre pecado e redenção

Páscoa, libelo em favor da liberdade

O dia em que a baixada parou

Anchieta, história de fé e amor pela educação

Um código de conduta para a rede

Um reconhecimento merecido

Vértice de oportunidades

O chamado da liberdade

A solução passa pela família

Extensão universitária: de braços abertos para a comunidade

Cuidar dos rins é viver melhor

Em defesa dos nobres valores

Contra a exclusão, a formação

Os (des) caminhos da violência

Pinheiro e Imperatriz, novo celeiro de médicos

Uma revolução em curso

Um ano de novas conquistas

A luz que vem da fé (considerações acerca da Epístola do Papa Francisco)

Conhecimento que desconhece fronteiras

Pelo diálogo e pela sensatez

Novos passos rumo à melhoria do ensino

Confissões antigas sobre o Maranhão

Oportunidades e melhorias no cenário da saúde

A ética como aliada da ciência

Merecidas palmas

A UFMA e o ENEM (parte II)

A UFMA E O ENEM (parte I)

(A)Deus, minha mãe

Voto e democracia, simbiose perfeita

Um desafio para o sistema educacional

Sobre despedidas e inícios

Pausa para equilíbrio e reflexão

Um presente à altura de São Luís

Educação que liberta e transforma

À espera de reforços

Democratizando o acesso

A benção de ser pai

Santa madre Igreja

Bem-vindo, Francisco

Quando prevenir, de fato, é melhor que remediar

E a violência?

Sinal de alerta

Sobre a paz e Santo Antonio

Interiorização: caminho para a emancipação

Quando o meio é a própria mensagem

Mais que um homem: uma lenda (parte II)

Mais que um homem: uma lenda

De poesia e de arte também se vive

Uma reivindicação justa e necessária

Vitória, fruto da perseverança

Inimigo oculto

A ordem natural das coisas

Alfabetização, primeiro passo para o desenvolvimento

Exemplo de abnegação e altruísmo

Um ato de reparação

O legado de Bento XVI

E Deus criou a mulher...

Excelência no Continente

O Admirável mundo da química

UFMA: um ano de grandes realizações

Tão perto, tão distante

Natal, tempo de paz e boa vontade

Reconhecimento à Bancada

Reflexões acerca do ano da fé

Medicina: um dom e uma missão

Ensino a distância revoluciona a educação no mundo

Turismo e Hotelaria no contexto das cidades criativas

São Luís: as homenagens continuam

A realização de um sonho

Energia limpa: caminho para o desenvolvimento

Investir em esporte para gerar campeões

SBPC 2012: cenário de múltiplas possibilidades

O federalismo sob ótica global

Histórias coincidentes de lutas e conquistas

Cultura Universitária x Cidade Universitária

Agradecer também é reconhecer

Diversidade local como solução global

Corpus Christi: tempo de recordar para valorizar

Valorizar o passado para compreender o presente

Compartilhar saberes, legar conhecimento

A SBPC e os saberes tradicionais

A educação que movimenta o desenvolvimento