Início do conteúdo da página
Início do conteúdo da página

Segunda do Português: "Namorar" e "Agradecer"

Publicado em: 02/12/2019

1. Namorar

Namorar é, sem dúvida, uma das melhores coisas da vida. Os dois ficam empolgados com o novo relacionamento, conhecendo melhor um ao outro, descobrindo segredos e semelhanças de gostos e comportamentos. Tudo isso são “mil maravilhas”! O problema aparece na hora de usar o verbo “namorar”, cuja regência muitos desconhecem e acabam infringindo as regras da gramática da língua portuguesa. Observe o exemplo abaixo:

                Nem te conto! Estou namorando com minha prima Carla.

O verbo namorar é transitivo direto, logo não requer preposição em seu complemento, sendo assim, concluímos que “quem namora, namora alguém”, não “com alguém”. Eis a razão de a construção acima estar incorreta (Estou namorando com minha prima Carla). Até porque dá a maior confusão se envolver com prima! É melhor você dizer: “estou namorando a amiga de minha prima” (sem a preposição “com”). Além de usar o português corretamente, evita ti-ti-ti na família.

Isso me faz lembrar minha infância, quando minha irmã mais velha namorava comigo. Isso mesmo! Minha irmã namorava comigo! Por favor, não fique pensando que era uma situação de perversão dos laços familiares. Era mais ou menos assim: como estavam na idade do perigo, ela e o namorado só saíam para namorar acompanhados do então pirralho (eu mesmo). Ou seja, minha irmã NAMORAVA COMIGO (do lado, acompanhando-a, aliás, atrapalhando-a; eu era o maior segurador de vela do bairro).

Até os meados do século vinte, o rapaz, quando ia à casa da garota amada, só tinha permissão de namorar se fosse com a sogra, com a empregada ou com o cunhado mais novo (do lado). Isto é, essas pessoas faziam companhia aos pombinhos, pois é essa ideia de companhia que é transmitida com a preposição COM (dançar com a noiva, viajar com amigos, jogar com os primos, passear com o cachorro). Ainda bem que hoje em dia as pessoas não precisam mais namorar com ninguém (observando o namoro).

Um resposta adequada a ser dada quando alguém indesejável fizer a pergunta:           

                “Você quer namorar comigo?”

é             “Não, prefiro namorar sem ti!”


Corrigindo o exemplo inicial:

                Nem te conto! Estou namorando minha prima Carla.

 

2. Agradecer

 Por desconhecerem os meandros da regência verbal, muita gente comete erros gramaticais com verbos que têm certas peculiaridades. Nesse ponto, o verbo "agradecer" se torna campeão, pois sua regência é desrespeitada por uma parte significativa da população, inclusive por pessoas que, presumidamente, deveriam conhecer a fundo os segredos da língua. Observe o exemplo abaixo, em que se demonstra o uso incorreto do verbo "agradecer":

                Ela agradeceu aos amigos pelos sinceros depoimentos.

O verbo agradecer exige objeto direto de coisa e objeto indireto de pessoa, ou seja, o complemento composto por um ser inanimado é O.D., já o O.I. é representado por um ser humano ou uma instituição (onde há seres humanos). Ou seja:

Você agradece aos amigos, aos apoiadores, aos colegas, ao patrão, ao vendedor, à professora, às enfermeiras, ao sindicato, à igreja, à universidade, ao mecânico, etc.

Esses complementos são iniciados pela preposição A, pois são o objeto indireto da oração. A lógica, então, é que o outro complemento verbal seja o objeto direto, portanto não podem ser iniciados por preposição, até porque não podem existir dois objetos indiretos na mesma oração, isto é:

Você agradece o apoio, os esforços, a mobilização, as cartas, os telefonemas, os aplausos, a compreensão, etc. É errado você dizer que agradece pelo apoio, pelos esforços, pela mobilização, pelas cartas, pelos telefonemas, pelos aplausos, pela compreensão. Observe estes exemplos:

                Quero agradecer a todos vocês pelo dinheiro arrecadado. (errado)

                Quero agradecer a todos vocês o dinheiro arrecadado. (correto)

                Ele agradeceu ao pai pelos conselhos e iniciou a viagem. (errado)

                Ele agradeceu ao pai os conselhos e iniciou a viagem. (correto)

                Ela agradeceu aos amigos pelos sinceros depoimentos. (errado)

                Ela agradeceu aos amigos os sinceros depoimentos. (correto)

 

Envie críticas e sugestões para esta coluna pelo e-mail ascom@ufma.br.


Quer ver uma iniciativa bacana do seu curso divulgada na página oficial da UFMA? Envie informações à Ascom por WhatsApp (98) 98408-8434.
Siga a UFMA nas redes sociais: Twitter, Facebook, Instagram, YouTube e RadioTube

Revisão: Jáder Cavalcante

Texto: JADER CAVALCANTE DE ARAUJO
Última alteração em: 03/12/2019 10:42

Mais opções
Copiar url

Outras Notícias

21/10/2020

12:32

Alunos de Oceanografia realizam visita técnica e de aprendizagem ao Navio Ciências do Mar II SÃO LUÍS - Estudantes de Oceanografia da Universidade Federal do Maranhão realizaram, na manhã sábado, 17, uma visita técnica ao...

21/10/2020

11:28

UFMA 54 anos: Instituição amplia ensino superior com mais câmpus no interior do Maranhão SÃO LUÍS – Exatamente hoje, 21 de outubro, a Universidade Federal do Maranhão completa 54 anos de história. Em comemoração...

21/10/2020

09:35

DCom TV: UFMA completa 54 anos SÃO LUÍS - A Universidade Federal do Maranhão chega aos seus 54 anos em 2020. E é nesse sentido que...

21/10/2020

08:37

DCom TV: Homenagem do reitor aos 54 anos da UFMA SÃO LUÍS - O reitor Natalino Salgado deixa sua mensagem aos 54 anos da UFMA, e parabeniza a todos que...

20/10/2020

15:28

Nota Informativa N°01/2020 - PROGEP NOTA INFORMATIVA N°01/2020-PROGEP   Ref: Edital n°52/2020-PROGEP   A PRÓ-REITORA DE GESTÃO DE PESSOAS da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) informa a todos os...
Fim do conteúdo da sessão