Início do conteúdo da página
Início do conteúdo da página

I Seminário Internacional Carajás 30 anos será realizado de 5 a 9 de maio

O evento tem, como tema, "Resistências e mobilizações frente a projetos de desenvolvimento na Amazônia"

Publicado em: 23/12/2013

SÃO LUÍS – O Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais irá realizar, de 5 a 9 de maio de 2014, na Cidade Universitária, o I Seminário Internacional Carajás 30 anos, com o tema Resistências e mobilizações frente a projetos de desenvolvimento na Amazônia. O objetivo é de avaliar criticamente os 30 anos do Programa Grande Carajás. Para isso, a programação do evento contará com apresentações orais e pôsteres, mesas redondas e grupos de trabalhos (GTs), que têm como público alvo professores, pesquisadores, estudantes universitários, lideranças comunitárias e membros de povos indígenas e populações tradicionais.

Segundo um dos coordenadores do evento, Horácio Antunes de Santana Junior, existem, na Amazônia Oriental, várias resistências e mobilizações de diferentes grupos sociais contra o Programa Grande Carajás. “Nós temos, em toda região da Amazônia Oriental, vários tipos de resistências, desde povos indígenas, grupos camponeses, grupos quilombolas e populações extrativistas, que lutam pela garantia de direitos territoriais e por um projeto de desenvolvimento territorial, que não acabe com os seus modos de vida”, como contou. O coordenador do evento ainda contou que uma das intenções desse seminário é fazer um levantamento e um inventário dessas formas de resistência.

A reserva mineral de Carajás foi descoberta, em 1962, e o Programa Grande Carajás foi instituído pelo governo da ditadura, em 1980, que existiu oficialmente até 1991. Mas ele continua tendo desdobramentos e interferindo muito fortemente na organização social, na economia e no modo de vida dos povos e comunidades locais da Amazônia Oriental, por ser uma região rica em ferro de alto teor, ouro, estanho, bauxita, manganês, níquel, cobre e minérios raros. A vida útil do tamanho da reserva do Grande Carajás é estimada em cerca de 500 anos.

Os interessados em participar da monitoria do evento deverão solicitar a ficha de inscrição pelo e-mail seminariocarajas30anos@gmail.com, preencher e enviar o cadastro até o dia 15 de janeiro de 2014. A inscrição para participação e apresentação de trabalhos como comunicação oral e pôster serão a partir do dia 13 de janeiro até 14 de fevereiro de 2014. O evento terá certificado de 40 horas para os participantes. Mais informações podem ser obtidas no site de evento.  


Quer ver uma iniciativa bacana do seu curso divulgada na página oficial da UFMA? Envie informações à Ascom por WhatsApp (98) 98408-8434.
Siga a UFMA nas redes sociais: Twitter, Facebook, Instagram, YouTube e RadioTube

Revisão: Charles Martins

Lugar: Cidade Universitária do Bacanga
Texto: Deolindo Deolino
Última alteração em: 23/12/2013 12:34

Mais opções
Copiar url

Outras Notícias

16/08/2019

18:49

Prorrogadas as inscrições para o Workshop Design Thinking SUS SÃO LUÍS -  As inscrições para a primeira chamada do Workshop "Design Thinking para o SUS: inovação para apoio ao planejamento e...

16/08/2019

15:03

Inscrições para o Curso de Especialização em Metodologia do Ensino Superior começam nessa quarta-feira, 21 SÃO LUÍS - A partir do dia 21 de agosto até o dia 23 de setembro, das 14h às 20h30,...

16/08/2019

14:07

Edição 2019 da Semana do Empreendedorismo aborda "Inovação, criatividade e experiências" SÃO LUÍS - O departamento de Empreendedorismo e Inovação da Pró-Reitoria de Extensão, Cultura e Empreendedorismo da Universidade Federal do...

16/08/2019

13:49

Câmpus de Balsas realiza colação de grau dos cursos de Engenharia Elétrica e Civil SÃO LUÍS – A cerimônia de Colação de Grau dos cursos de Engenharia Civil e Elétrica do câmpus de Balsas...

16/08/2019

13:18

Noite de observação promovida pela UFMA, reúne cerca de 700 pessoas em Grajaú GRAJAÚ – A segunda edição da Noite de Astronomia, promovida pelos estudantes do curso de Licenciatura em Ciências Naturais –...
Fim do conteúdo da sessão