I Seminário Internacional Carajás 30 anos será realizado de 5 a 9 de maio
Início do conteúdo da página
Início do conteúdo da página

I Seminário Internacional Carajás 30 anos será realizado de 5 a 9 de maio

O evento tem, como tema, "Resistências e mobilizações frente a projetos de desenvolvimento na Amazônia"

Publicado em: 23/12/2013

SÃO LUÍS – O Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais irá realizar, de 5 a 9 de maio de 2014, na Cidade Universitária, o I Seminário Internacional Carajás 30 anos, com o tema Resistências e mobilizações frente a projetos de desenvolvimento na Amazônia. O objetivo é de avaliar criticamente os 30 anos do Programa Grande Carajás. Para isso, a programação do evento contará com apresentações orais e pôsteres, mesas redondas e grupos de trabalhos (GTs), que têm como público alvo professores, pesquisadores, estudantes universitários, lideranças comunitárias e membros de povos indígenas e populações tradicionais.

Segundo um dos coordenadores do evento, Horácio Antunes de Santana Junior, existem, na Amazônia Oriental, várias resistências e mobilizações de diferentes grupos sociais contra o Programa Grande Carajás. “Nós temos, em toda região da Amazônia Oriental, vários tipos de resistências, desde povos indígenas, grupos camponeses, grupos quilombolas e populações extrativistas, que lutam pela garantia de direitos territoriais e por um projeto de desenvolvimento territorial, que não acabe com os seus modos de vida”, como contou. O coordenador do evento ainda contou que uma das intenções desse seminário é fazer um levantamento e um inventário dessas formas de resistência.

A reserva mineral de Carajás foi descoberta, em 1962, e o Programa Grande Carajás foi instituído pelo governo da ditadura, em 1980, que existiu oficialmente até 1991. Mas ele continua tendo desdobramentos e interferindo muito fortemente na organização social, na economia e no modo de vida dos povos e comunidades locais da Amazônia Oriental, por ser uma região rica em ferro de alto teor, ouro, estanho, bauxita, manganês, níquel, cobre e minérios raros. A vida útil do tamanho da reserva do Grande Carajás é estimada em cerca de 500 anos.

Os interessados em participar da monitoria do evento deverão solicitar a ficha de inscrição pelo e-mail seminariocarajas30anos@gmail.com, preencher e enviar o cadastro até o dia 15 de janeiro de 2014. A inscrição para participação e apresentação de trabalhos como comunicação oral e pôster serão a partir do dia 13 de janeiro até 14 de fevereiro de 2014. O evento terá certificado de 40 horas para os participantes. Mais informações podem ser obtidas no site de evento.  


Quer ver uma iniciativa bacana do seu curso divulgada na página oficial da UFMA? Envie informações à Ascom por WhatsApp (98) 98408-8434.
Siga a UFMA nas redes sociais: Twitter, Facebook, Instagram, YouTube e RadioTube

Revisão: Charles Martins

Lugar: Cidade Universitária do Bacanga
Texto: Deolindo Deolino
Última alteração em: 23/12/2013 12:34

Mais opções
Copiar url

Outras Notícias

26/06/2019

17:00

RÁDIO ASCOM - UFMA vai receber Encontro de Educação em Ciência da Informação SÃO LUÍS – Abertas as inscrições para o 3º Encontro Regional de Educação em Ciência da Informação Norte e Nordeste....

26/06/2019

16:38

Comunidade universitária vai às urnas para consulta prévia para escolha de reitor e vice-reitor SÃO LUÍS – Teve início, na manhã desta quarta-feira, 26, em todos os campi da UFMA, a consulta prévia para...

26/06/2019

16:10

TV ASCOM: Série Especial "Ensino, Pesquisa e Extensão" São Luís: Já está no ar mais uma matéria especial de nossa série, e, hoje, diretamente do Câmpus de São Bernardo,...

26/06/2019

15:18

Nota de esclarecimento da PRH SÃO LUÍS - A Pró-Reitoria de Recursos Humanos da Universidade Federal do Maranhão, após denúncias veiculadas em blogs maranhenses sobre...

26/06/2019

12:11

I Encontro de Estudos da Tradução será realizado na próxima quinta-feira, 27 SÃO LUÍS – Na próxima quinta-feira, dia 27, no Auditório Ribamar Caldeira, no Centro de Ciências Humanas (CCH), das 8h...
Fim do conteúdo da sessão