Início do conteúdo da seção

Histórico

 O Colégio de Aplicação da Universidade Federal do Maranhão, denominado Colégio Universitário - COLUN, foi criado através da Resolução n 42, de 20 de maio de 1968 pelo Conselho Diretor da Fundação Universidade do Maranhão.

 Funcionamos como uma Instituição de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico, que oferece Ensino Fundamental (Anos Finais), Ensino Médio Regular (1º a 3º Ano), Ensino Médio Técnico Integrado (Cursos de Administração e Meio Ambiente) e Curso Técnico Subsequente (Enfermagem).

 Na estrutura organizacional da UFMA fazemos parte do Núcleo Operacional ligado diretamente à Reitoria, que confere autonomia de gestão da escola, viabilizando a qualidade do ensino ofertado, já reconhecida pelos índices do Índices de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) e também das notas do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM).

 Fundado em 20 de maio de 1968, através da resolução de nº 42, pelo Conselho Diretor da Fundação Universidade do Maranhão, na administração do Cônego Ribamar Carvalho, o Colégio Universitário iniciou suas atividades no Palácio Cristo Rei tendo como objetivos: contribuir na preparação de candidatos aos cursos de habilitação para ingresso nos estabelecimentos de ensino superior, ministrar aos alunos da série do 2º grau o ensino diversificado nas áreas humanísticas, saúde e tecnologia e orientá-los adequadamente em sua opção profissional.

 Com a reforma do seu regimento interno, em 1972, o COLUN passou a oferecer o ensino regular para as três séries do 2º grau e se tornou, ainda, campo de estágio para experimentação e aplicação do Curso de Pedagogia da UFMA.

 A primeira transferência da escola foi em 1974, tendo funcionado no Centro de Estudos Básicos (“CEB Velho”) e nos prédios do “Pombal” e “Pimentão”, no Campus do Bacanga.

 Finalmente, em 1980, fruto de um convênio, celebrado entre a UFMA e a Secretaria de Estado da Educação, o COLUN transferiu-se para o bairro da Vila Palmeira. Passou então a funcionar em dois prédios contíguos, sendo um para os alunos do 1º grau e outro para os do 2º grau, contando com ampla estrutura, possuindo, por exemplo, gabinete dentário, além de médicos e psicólogos.

 

Após certo período de funcionamento, uma das novidades apresentadas pelo Colégio Universitário foi possibilitar a seus alunos a iniciação do trabalho no núcleo de produção, através das suas oficinas: marcenaria, jardinagem, técnicas agrícolas, serralheria, serigrafia, educação para o lar.

 Outra novidade foi a implementação de atividades culturais, desenvolvidas em projetos como: a banda, coral, o teatro, que não somente visavam o aspecto lúdico e artístico, como também o educativo; através do parecer nº 98/77, processo nº 328, de 18.03.77, foi solicitado a autorização de funcionamento dos cursos técnicos, a nível de 2º grau, com as habilitações profissionais de assistente de administração, secretariado e estatística.

 No final da década de 1980 as políticas de austeridade fiscal e a consequente falta de verbas para as universidades federais colaboram para o aprofundamento dos problemas estruturais do Colégio Universitário e o prédio na Vila Palmeira foi se deteriorando progressivamente. Surge o projeto de uma nova migração para o campus da UFMA.

 Em 2007 têm-se início o progressivo retorno do COLUN para o Campus do Bacanga. Hoje ocupa espaço na Cidade Universitária, próximo aos prédios da Rádio Universidade, TV UFMA e Centro Pedagógico Paulo Freire. A escola conta hoje com salas climatizadas, laboratórios, auditório, biblioteca, acesso aos recursos e estruturas da própria universidade.

Fim do conteúdo da seção