Delimitar sem se fechar Universidade Federal do Maranhão - UFMA
Início do conteúdo da sessão

Delimitar sem se fechar

Publicado em: 05/03/2015

Construção de muro ao redor da Universidade garante segurança à comunidade universitária e do entorno

>> MARCELE COSTA

 

Em 2009, a Universidade Federal do Maranhão iniciou um projeto que modificou a forma de se ver e ser vista pela comunidade que compõe a região do seu entorno. Por meio de uma obra discutida, inclusive com representantes populares, realizou a construção de um muro de 4 mil e 600 metros ao longo de sua extensão, optando desta forma pelo modelo de desenvolvimento já bastante empregado por outras instituições de ensino espalhadas por todo Brasil e que percebe os muros como medidas de segurança, sem que representem impeditivos ao acesso e uso do espaço público que a Universidade é por natureza.

O investimento na construção do muro aumentou o controle de entrada na Instituição, regularizou os limites territoriais da Universidade e o mais importante: gerou mais segurança tanto dentro do Campus quanto nas comunidades que circunvizinham a UFMA, como o Jambeiro, a Vila Embratel e o Sá Viana. Nestas localidades, a ausência de fronteiras nítidas no terreno da Cidade Universitária - hoje murada e com dois pontos de entrada e saída - era alvo de reclamações, já que o espaço próximo às comunidades era utilizado como esconderijo para assaltantes, usuários de drogas e depósito de lixo doméstico e de entulho, prejudicando principalmente quem morava próximo ao limite reconhecido entre o final do terreno da UFMA e os bairros do contorno.

A população circunvizinha, que antes estranhava a construção, hoje reconhece a sua importância. “No início, a população era contra o cercado na área, pois não conheciam a necessidade e chegou a achar que seria excluída. Após a iluminação, e o diálogo entre os moradores e a Instituição, a população entendeu que garantia maior segurança e também a oportunidade dessas pessoas de realizar práticas de atividade física em um ambiente tranquilo”, ressalta o presidente da Associação de Moradores do Sá Viana, Alexssandro Rodrigues.

Nos últimos sete anos, além da construção do muro, outras intervenções garantiram à comunidade acadêmica ambientes mais seguros do ponto de vista patrimonial, e de integridade física e social. Na Cidade Universitária atuam profissionais de segurança divididos em pontos fixos e em ronda com veículos, assim como a implantação de um sistema de videomonitoramento com 100 câmeras que captam e realizam gravação de imagens do dia a dia do Campus de forma ininterrupta. “Há de se reconhecer que em uma capital cujo índice de criminalidade cresceu nos últimos anos, nós fizemos o caminho oposto e diminuímos o número de assaltos e apreensões de armas. Agora, queremos incluir cada vez mais a comunidade do entorno da UFMA por meio de ações e projetos. A nossa intenção é estimular cada vez mais o diálogo junto às representações sociais das comunidades”, conclui o prefeito de Campus, Guilherme Abreu, ao falar do assunto.



Última alteração em: 05/03/2015 10:49

Fim do conteúdo da sessão