Campus de São Luís e do interior ganharão casas de estudantes Universidade Federal do Maranhão - UFMA
Início do conteúdo da sessão

Campus de São Luís e do interior ganharão casas de estudantes

Publicado em: 05/03/2015

Por meio de oferta das casas estudantis, a UFMA consolida o seu projeto voltado à assistência estudantil

>> FERNANDO OLIVEIRA

 

Com o objetivo de proporcionar mais conforto e segurança aos estudantes beneficiários da moradia estudantil, a Universidade Federal do Maranhão vai construir uma nova Casa do Estudante na Cidade Universitária. A atual, embora entregue no início do ano e dotada de boa infraestrutura, será desativada para servir à finalidade para a qual foi construída: abrigar serviços de apoio à assistência estudantil, incluindo a Pró-Reitoria de Assistência Estudantil criada recentemente.

Além do Campus de São Luís, todos os demais do continente serão beneficiados com a moradia. Alunos de Imperatriz, Chapadinha, Pinheiro, São Bernardo, Grajaú, Balsas e Codó também serão atendidos e passarão a contar com a Casa do Estudante dentro do espaço físico da UFMA nesses municípios, no mesmo padrão da que será construída na capital.

A medida representa uma significativa melhoria na qualidade de vida dos estudantes e considerável economia de tempo e dinheiro para os universitários cadastrados no programa de moradia. Sem custos com o transporte, os alunos poderão dedicar-se com mais afinco às suas atividades acadêmicas. E poderão contar também com uma boa estrutura de segurança e dos demais serviços que são oferecidos à comunidade acadêmica.

Aluno do sétimo período de Engenharia Química, Pablo Rogério de Oliveira Leite, conhece bem a rotina de um morador da Casa do Estudante. Ele habitou a REUFMA, na Rua da Paz, de março de 2010 a janeiro de 2012. A experiência, segundo o estudante, foi um aprendizado enriquecedor. “Aprendi que a solidariedade faz parte da vida de quem é morador do lar universitário”, revela. Prestes a concluir o curso, ele diz acreditar que a moradia no Campus pode ajudar bastante quem é do interior ou mesmo de outros estados. “Mesmo com as dificuldades, a Casa do Estudante abre possibilidades para atender quem deseja fazer um curso superior no Maranhão”, avalia.

Segundo a arquiteta Arizza Furtado de Almeida, uma das responsáveis pelos projetos, as casas seguirão o mesmo modelo arquitetônico. “A diferença está apenas no tamanho, que varia de acordo com a capacidade de habitantes”, explica. Enquanto a de São Luís abrigará 84 pessoas, as de Chapadinha e Imperatriz terão capacidade para 36 moradores e as demais, 24 alunos. Todas já estão com seus projetos arquitetônicos concluídos, faltando apenas os projetos complementares – hidráulico, elétrico, sanitário, de combate a incêndio, paisagístico, lógica e cabeamento – em fase final de elaboração.

A Casa do Estudante de São Luís, por exemplo, terá uma área construída de 1 mil e 619 metros quadrados com dois pavimentos, totalizando 14 dormitórios coletivos – cada um com capacidade para receber até seis estudantes. No piso térreo, haverá um refeitório, uma lavanderia, um coradouro, uma sala de estudos, vários banheiros, um depósito, uma cozinha, uma sala de entretenimento e uma sala para a administração. Já no piso superior - dividido em duas alas -, além dos quartos, haverá banheiros, duas rouparias e uma sala para estudos, equipada com computadores e demais tecnologias de informação. Por sua vez, as casas de Imperatriz e Chapadinha terão quase 892 metros quadrados de área construída, enquanto as demais residências terão um pouco mais de 860 metros quadrados. 



Última alteração em: 05/03/2015 09:49

Fim do conteúdo da sessão