Início do conteúdo da página
Início do conteúdo da página

MEC avalia curso de Hotelaria com nota máxima, 5, conceito excelente

Publicado em: 09/10/2019

SÃO LUÍS – Durante os dias 25 e 27 de setembro, uma equipe de avaliadores do Ministério da Educação estiveram na Universidade Federal do Maranhão para verificar e conceituar o curso de Hotelaria.

Eles avaliaram o novo Plano Político-Pedagógico do Curso, o PPP, que já vai ser adotado a partir do primeiro semestre de 2020, o corpo discente de todos os semestres, representado por 24 estudantes selecionados por meio de uma chamada pública, além do material da biblioteca e da infraestrutura da Fábrica Santa Amélia, entregue pela reitora Nair Portela em agosto de 2018, para o funcionamento dos cursos de Turismo e Hotelaria.

“Preciso elogiar o secretário do curso, que me apoiou nos momentos mais difíceis. Foram muitas horas preparando toda a documentação necessária para apresentar à comissão. Agradeço, ainda, aos estudantes, docentes, colegas de departamento, à direção do Centro de Ciências Sociais (CCSo), à Divisão de Graduação e Estágio Curricular da Pró-Reitoria de Ensino (Digec-Proen), que esteve o tempo todo presente me orientando e auxiliando, à Comissão Própria de Avaliação (CPA), à Pró-Reitoria de Extensão, Cultura e Empreendedorismo, e à Pró-Reitoria de Assistência Estudantil”, declarou a coordenadora do curso de Hotelaria, Ana Letícia Burity da Silva.

Ela também agradeceu o apoio do Núcleo Docente Estruturante (NDE), responsável por criar as disciplinas do curso, acompanhando as demandas do mercado de trabalho. “Se o projeto pedagógico não tivesse sido finalizado antes da visita, certamente o resultado não seria esse”, disse.

O curso, já com 33 anos de existência, conta com 27 professores (18 doutores, 7 mestres e 2 especialistas), 280 estudantes e um técnico-administrativo. A cada ano, o curso forma, em média, 40 estudantes.

“Os alunos receberam informações sobre a importância da visita do MEC. Abrimos uma chamada pública para que um aluno de cada semestre estivesse disponível para ser entrevistado pelos avaliadores, o que faz parte do processo. Achamos que somente nove (um de cada semestre) estariam disponíveis para a avaliação, no entanto contamos com a participação de 24. Durante a entrevista, não era possível ter a presença de docentes ou membros do curso. Foi quase uma hora de conversa. Os avaliadores perguntaram sobre a mudança para Fábrica Santa Amélia e se tinham algo negativo para apontarem. Os alunos, portanto, não relataram nenhum percalço”, contou Ana Letícia.

A Profissão

O Maranhão foi o primeiro estado a investir nos estudos da Hotelaria, justo em uma época em que o Turismo crescia no Brasil. “Ter a formação superior em Hotelaria significa investimento na qualificação profissional de gestores. Somos uma área que deriva da administração, logo nosso curso possui muitas disciplinas nessa área”, afirmou.

Ela falou, ainda, que o profissional de hotelaria é capacitado para atender em outros idiomas, como o inglês e o francês, que fazem parte do "metiê" hoteleiro, haja vista que as escolas básicas da área derivam dos Estados Unidos e da França.

O profissional formado em hotelaria pode atuar nas áreas de administração, meios de hospedagem, restaurantes e empreendimentos de alimentação e hospitais. “O curso de Hotelaria da UFMA foi o primeiro curso federal a incluir, desde 2006, a disciplina Hotelaria Hospitalar em sua grade curricular. Em 2010, o Hospital Universitário foi o primeiro a investir no setor da Hotelaria Hospitalar”, lembrou Ana Letícia.

A hotelaria trabalha diretamente com o turismo, ou seja, eles se complementam. Segundo a coordenadora, o setor hoteleiro traz um desenvolvimento econômico para a localidade quando bem-trabalhadas. “O Turismo é a terceira maior área que oferta empregos no país. Ela traz consigo outros setores aliados que envolvem desde o taxista, que transporta o turista, até a moça que vende o artesanato baratinho que levamos de recordação, passando ainda para a rede hoteleira, principalmente por trabalharem com a hospitalidade e garantir que o turista se sinta acolhido e confortável no local ”, detalhou.

Segundo ela, ser formado em Hotelaria significa estar apto a lidar com pessoas de todas as crenças e classes sociais, ou seja, significa não julgar, para oferecer um bom atendimento, significa ser hospitaleiro e atuar em diversas áreas, acompanhando diversas pessoas. “Principalmente, trabalhar em equipe é o que garante um bom resultado, como o conceito 5, obtido pelo Ministério da Educação, e nossa profissão é assim, trabalho em conjunto”, concluiu.

Fábrica Santa Amélia

O histórico prédio da Fábrica Santa Amélia passou a ter um novo significado a partir do dia 23 de agosto de 2018. A estrutura do século XIX, que já foi uma fábrica de algodão e tecidos, restaurado em 2015 pela UFMA em parceria com Iphan, passou a receber as atividades e a administração dos cursos de Turismo e Hotelaria da Universidade.

O Complexo da Fábrica Santa Amélia é formado por seis prédios que, além de abrigarem 14 salas de aulas e uma biblioteca com capacidade para 20 mil livros, contará com projetos voltados para a pesquisa e a extensão, como o hotel-escola, as empresas juniores de Turismo e Hotelaria, um auditório com 360 lugares e o restaurante-escola, além de laboratórios que auxiliarão na aprendizagem dos alunos.

Para a reitora Nair Portela, o prédio promove a aproximação entre a teoria e a prática para os alunos dos cursos, assim como os ideais de extensão da Universidade, visto que a estrutura também é aberta à comunidade em geral. “O complexo, tombado pelo Instituto Histórico e Artístico Nacional, tem fortes raízes da história do Maranhão. Agora, está plenamente adequado às necessidades dos cursos de hotelaria e turismo. Recebemos com entusiasmo esse resultado, que vem reforçar o trabalho que estamos desenvolvendo, elevando a UFMA a um patamar de excelência e qualidade tanto na sua estrutura quanto no ensino, na pesquisa, extensão, inovação e internacionalização, o que tem atribuído à Universidade conceitos ‘muito bom’ e ‘excelente’. Só temos a agradecer a equipe de professores, técnicos e estudantes que fazem esta Universidade ser a melhor do Maranhão e de referência”, declarou. 

Cerca de 400 estudantes matriculados nos cursos de Turismo e Hotelaria serão beneficiados com as instalações, que estão localizadas no Centro Histórico de São Luís. “Isso reforça ainda mais o complemento entre teoria e prática, uma vez que o lugar e suas dependências são alguns dos destinos procurados pelos turistas que decidem se aventurar pela ilha”, finalizou a reitora.


Quer ver uma iniciativa bacana do seu curso divulgada na página oficial da UFMA? Envie informações à Ascom por WhatsApp (98) 98408-8434.
Siga a UFMA nas redes sociais: Twitter, Facebook, Instagram, YouTube e RadioTube

Revisão: Jáder Cavalcante

Lugar: Cidade Universitária Dom Delgado
Texto: Sansão Hortegal
Última alteração em: 10/10/2019 15:05

Mais opções
Copiar url

Outras Notícias

13/11/2019

22:36

Natalino Salgado assume como reitor da UFMA para o quadriênio 2019-2023 SÃO LUÍS – Pela terceira vez, um marco inédito na história da Universidade Federal do Maranhão, o professor do curso...

13/11/2019

18:08

Assista ao vivo ao ato de transmissão do cargo de reitor para Natalino Salgado SÃO LUÍS - A Universidade Federal do Maranhão exibirá ao vivo, nesta quarta-feira, 13, a partir das 18 horas, a...

13/11/2019

12:30

II Workshop do Gepeid ofertará oficinas na área de educação SÃO LUÍS – Duas das maiores estruturas da Cidade Universitária, o Auditório Central e o Centro Pedagógico Paulo Freire, serão...

12/11/2019

19:37

Ministro da Educação dá posse a Natalino Salgado no cargo de Reitor da UFMA BRASÍLIA - Na tarde desta terça-feira, 12, em Brasília, Natalino Salgado foi empossado pelo Ministro de Estado da Educação, Abraham...

12/11/2019

19:36

Racismo e Divisão de Classe é tema de Café Histórico-Geográfico promovido por Centros Acadêmicos SÃO LUÍS – Os Centros Acadêmicos de Geografia (Cageo) e de História (Cahis) da Universidade Federal do Maranhão promoveram, na...
Fim do conteúdo da sessão