Evento discute o papel do pedagogo nos hospitais e o direito à educação do hospitalizado
Início do conteúdo da página
Início do conteúdo da página

Evento discute o papel do pedagogo nos hospitais e o direito à educação do hospitalizado

Publicado em: 14/11/2017

SÃO LUÍS - Encerrou-se nessa terça-feira, 14, o Encontro de Atendimento Escolar Hospitalar que debateu o tema “Educação e Saúde: diálogos e percursos em classes hospitalares”.

Como parte da programação de encerramento, o encontro teve uma roda de diálogos, mediada pela professora Maria José Albuquerque Santos, sobre “As diversas vozes que apoiam a Educação Hospitalar”. A roda contou com a presença da representante da Fundação Antônio Jorge Dino — Hospital Aldenora Bello, Alice Martins; da representante do Hospital Municipal Dr. Odorico Amaral de Matos - Hospital da Criança, Rachel Campos de Menezes; da representante do Centro de Nefrologia do Hospital Universitário da UFMA, a assistente social Gisele Silva; e da representante da Secretaria Municipal da Educação (SEMED), a especialista em educação Fátima Ribeiro.

O diálogo trouxe em discussão o papel do pedagogo no campo hospitalar e o direito à educação do hospitalizado, suscitando debates sobre práticas pedagógicas, seus limites e suas possibilidades no âmbito hospitalar.

O evento é organizado pelo Grupo de Estudos e Pesquisa em Pedagogia Hospitalar (GEPPEDH), em parceria com o Conselho Municipal da Criança e do Adolescente (CMDCA) e a PLAN International.

A coordenadora do evento, Francy Rabelo, destacou a importância, tanto para a sociedade civil quanto para a formação do pedagogo, da necessidade de se discutir essa temática. “É importante que o aluno saiba, depois de formado, dos espaços em que ele pode atuar como pedagogo, que não se resumem ao ambiente escolar”, contou.

A educação hospitalar é um ramo da educação que proporciona à criança e ao adolescente hospitalizado uma recuperação mais aliviada, por meio de atividades lúdicas, pedagógicas e recreativas, construindo um ambiente mais acolhedor e humanizado.

Segundo a representante da Fundação Antônio Jorge Dino — Hospital Aldenora Bello, Alice Martins, o ambiente hospitalar já é um local rejeitado pela criança, naturalmente, pela formalidade e frieza do espaço. “A criança se sente desprotegida, sozinha, desamparada. É justamente essa imagem que deve ser mudada com a presença do pedagogo inserindo o lúdico juntamente com as atividades teóricas que seriam aplicadas na sala de aula”, destacou.

A pedagogia hospitalar objetiva defender o direito de toda criança e todo adolescente à cidadania, assim como o respeito às pessoas com necessidades educacionais especiais e o direito à educação de qualidade.


Quer ver uma iniciativa bacana do seu curso divulgada na página oficial da UFMA? Envie informações à Ascom por WhatsApp (98) 98408-8434.
Siga a UFMA nas redes sociais: Twitter, Facebook, Instagram, YouTube e RadioTube

Produção: Géssica dos Anjos
Revisão: Jáder Cavalcante e Débora Santos

Lugar: Cidade Universitária Dom Delgado
Fonte: Carina Andrade
Última alteração em: 16/11/2017 14:29

Mais fotos

Mais opções
Copiar url

Outras Notícias

19/01/2018

17:16

UFMA e Secretaria de Imperatriz discutem parcerias em projetos de empreendedorismo e inovação IMPERATRIZ – Em reunião nessa quinta-feira, 18, o diretor do câmpus da UFMA, em Imperatriz, Daniel Duarte, e docentes da...

19/01/2018

14:20

RÁDIO ASCOM – Conheça a importância da prática regular de atividades físicas SÃO LUÍS - No Cidade Universitária de hoje (19): saiba como manter a saúde em dia por meio da prática...

19/01/2018

11:50

Pesquisa vencedora do Prêmio Fapema 2017 aborda a síndrome metabólica SÃO LUÍS - Em meio a tantas dificuldades e desafios que permeiam o processo de desenvolvimento de uma pesquisa, o...

18/01/2018

18:41

Estudantes de Jornalismo elaboraram um guia literário sobre escritores de Imperatriz IMPERATRIZ - Motivados a valorizar e divulgar a literatura de Imperatriz, os estudantes do curso de Comunicação Social com habilitação...

18/01/2018

13:55

Alunos dos cursos de Ciências Contábeis e Direito realizaram ações de intervenção social IMPERATRIZ – A educação ao longo da vida se baseia em quatro pilares: aprender a conhecer, a fazer, a conviver...
Fim do conteúdo da sessão