Missa de sétimo dia de Eneida Ostria de Canedo, Departamento de Geociências
Início do conteúdo da página
Início do conteúdo da página

Missa de sétimo dia de Eneida Ostria de Canedo, Departamento de Geociências

Publicado em: 14/07/2017

SÃO LUÍS - A Universidade Federal do Maranhão comunica que a missa de sétimo dia da professora aposentada do Departamento de Geociência da UFMA, Eneida Ostria de Canedo, será celebrada nesse sábado, 15, às 16 horas, na Igreja dos Remédios, localizada na Praça Gonçalves Dias, Centro. Ela faleceu no dia 9 de julho, às 5 horas da manhã, no Hospital Centro Médico, onde estava internada.

Eneida tinha 87 anos e deixa um filho, Raul Eduardo Vieira da Silva. A Universidade se solidariza com a família e amigos e estima votos de profundo pesar.

A professora universitária, Eneida Vieira da Silva Ostria de Canedo, assim mesmo, nome completo como gostava de ser anunciada em ocasiões solenes, pertencia a uma das famílias mais tradicionais do Maranhão, os “Vieira da Silva”, descendente direta de Luiz Antônio Vieira da Silva, o visconde, historiador e senador do Império. Ela era filha do desembargador Luiz Cortez Vieira da Silva e Anna Isabel Bayma Vieira da Silva, nasceu na cidade de Timon, MA, em 1929. Bacharel e licenciada em Geografia e História, pela antiga Faculdade de Filosofia de São Luís (1962/63), foi uma das predecessoras da UFMA.

Professora fundadora da UFMA

Era fundadora da UFMA, entrou no magistério superior em 1966, no curso de Geografia, como professora assistente da cadeira de Geografia Humana, e, durante exatos trinta anos, ministrou várias disciplinas daquele curso, sendo uma das suas pioneiras, formando gerações de professores em geografia e geógrafos até se aposentar em 1996. Deu grandes contribuições acadêmicas à geografia maranhense, a exemplo do livro “Organização do Espaço Agrário Maranhense até os anos 80”, publicado em 1993 e reeditado em 2008.
 
Foi homenageada com várias comendas. Em 1986, recebeu a maior comenda oficial do estado do Maranhão, a Medalha do Mérito Timbira; e, em 2014, recebeu “as palmas universitárias” da UFMA, maior comenda desta Universidade, de cujo Conselho Universitário fazia parte. Também foi geógrafa representante do CREA-MA, junto ao Conselho Federal de Engenharia, Arquitetura e Agronomia em 1992.

Primeira mulher a presidir o IHGM
Eneida era a sócia efetiva mais antiga do IHGM em atividade, era sua decana, com quarenta anos completos de casa, sempre presente e atuante nas sessões. Entrou no instituto em janeiro de 1977, para ocupar a cadeira de n.º 44, patroneada pelo jornalista e geógrafo maranhense do século XIX, Temístocles Aranha, pai de Graça Aranha, cujo ocupante que ela sucedeu foi seu próprio pai, o desembargador Luiz Cortez Vieira da Silva, falecido em 1968.
 
Em 2006, ela foi eleita a primeira mulher a presidir o IHGM, depois de 79 anos de fundação, sendo reeleita (2006-2010). Quando o IHGM completou 90 anos, em 2015, já na gestão do presidente Euges Lima. A professora Eneida foi uma das grandes homenageadas, recebendo uma láurea de agradecimento pelos seus relevantes serviços prestados àquele instituto.

Quer ver uma iniciativa bacana do seu curso divulgada na página oficial da UFMA? Envie informações à Ascom por WhatsApp (98) 98408-8434.
Siga a UFMA nas redes sociais: Twitter, Facebook, Instagram, YouTube e RadioTube

Revisão: Jáder Cavalcante e Débora Santos

Lugar: Cidade Universitária Dom Delgado
Fonte: Ascom com informações do IHGM
Última alteração em: 17/07/2017 14:57

Mais opções
Copiar url

Fim do conteúdo da sessão